A Umbanda


A Umbanda é fundamentada pelos espíritos incorporantes que conquistam a mente e o coração das pessoas, por meio do auxílio espiritual.

Por vontade dos seus mentores, a Umbanda incorporou os nomes iorubas das divindades, sua teogonia (conjunto de divindades de um povo), sua teofania (aparição ou revelação da divindade), sua cosmogonia (teoria da fundação do mundo) e sua androgenesia (ciência que estuda o desenvolvimento físico e moral da espécie humana), unificando todo o universo religioso umbandista.


Temos na Umbanda conhecimentos herdados das muitas nações africanas, os quais podemos verificar até nos nomes das linhas de trabalhos dos pretos-velhos: Congo, Angola, Guiné, Keto, Cambinda, Conga, Mina… 
Temos também o conhecimento religioso dos índios.

Erês - na maioria são seres encantados, manipuladores naturais de energias elementares. Têm o poder de mexer com a psique dos médiuns e descontraí-los, aliviando seus subconscientes dos problemas do dia-a-dia.

Exu - abre caminho para que este universo magístico se manifeste com segurança. 

Diversidade de nomes - um Orixá sendo cultuado por diversos nomes.

Mas tudo tem sua origem no mistério Trono de Deus!
Sete Tronos de Deus (Mistérios de Deus):
  • Trono da Fé;
  • Trono do Amor;
  • Trono do Conhecimento;
  • Trono da Justiça;
  • Trono da Lei;
  • Trono da Evolução;
  • Trono da Geração.

A cada renovação religiosa e surgimento de uma nova religião, os sete tronos Divinos renovam os nomes dos membros de suas hierarquias, porque aquelas que alcançaram um grau e um poder multidimensional tanto podem ascender para graus celestiais (extraplanetários) quanto podem optar pela humanização do seu mistério individual e fundar uma nova religião na dimensão humana, como podem optar por espiritualizar-se e trazer consigo sua hierarquia pessoal, cujos membros encarnarão e acelerarão a evolução humana.

Humanizar-se é dar feições humanas às suas qualidades Divinas. Espiritualizar-se é nascer para a carne e ascender em espírito aos níveis excelsos da faixa vibratória celestial, na qual atuará com Luminar da Humanidade. ?

Fonte: SARACENI, Rubens – Doutrina e Teologia de Umbanda Sagrada: a religião dos mistérios um hino de amor a vida, São Paulo: Madras, 2007, pg. 26 – 27.